Escolha uma Página

Nutri, estou super entusiasmada por estares a ler este artigo porque hoje vou falar-te de 4 formas que te vão ajudar a cativar os teus clientes em consulta.

Já conseguiste o mais difícil: ter uma agenda recheada com clientes. Agora, o passo seguinte é preparares-te para conquistá-los.

É, sem dúvida, preciso passares profissionalismo na consulta, no entanto é ainda mais importante fazeres com que o teu cliente se sinta importante. Aliás, mostrares ao teu cliente o quanto ele é importante para ti porque, se estás aqui, é porque és uma apaixonada pela tua profissão!

Preparada para descobrir como fazer isto?!

 

COMO CATIVARES OS TEUS CLIENTES EM CONSULTA?

A primeira impressão conta. 

Quer estejas num ambiente de consulta presencial ou online, a primeira impressão que o teu cliente tem de ti é importante. 

A forma como o cumprimentas, o quão empática ou não és, o teu tom de voz ou a tua própria postura dizem muito mais ao cliente do que aquilo que possas pensar, por isso é extremamente importante que estejas consciente da imagem que passas.

Deixa-me dizer que nem todos nascemos naturalmente simpáticos ou extrovertidos. A boa notícia é que isso pode ser trabalhado, desde que estejas consciente do ponto em que estás.

Tens de saber como é que os teus clientes te veem e qual é a primeira impressão que passas para poder melhorar. 

Aliás, eu própria era uma pessoa extremamente tímida e chegava, inclusive, a ficar desconfortável nos primeiros contactos com o cliente. O que acontecia era que, muitas vezes, não passava a confiança que era necessário passar. 

Foi preciso reconhecer isto para poder trabalhar na minha linguagem não verbal – e tu podes fazer o mesmo! 

Tenta estar atenta na próxima vez que estiveres com um cliente e perceber quais são os teus comportamentos. Compreende se passas a imagem que queres passar para que os teus clientes se sintam bem-vindos na consulta.

 

Mostra-te presente.

Nutri, sempre que o teu cliente falar contigo, certifica-te que estás atenta. 

Acontece a todos: o nosso cliente está a fazer uma partilha e, quando damos por nós, estamos a pensar na quantidade de tarefas que temos para fazer ou, até mesmo, no próprio plano e estratégias que vamos utilizar com o cliente. 

Só que o cliente repara quando não estamos lá e não há nada pior do que sentirmos que pagámos para estar numa consulta e não nos estão a dar a devida atenção.

Mais: estas partilhas que, aparentemente, parecem ser menos importantes para o nosso trabalho, são o momento certo para criar conexões.

Isto porque é nestas conversas que o teu cliente faz partilhas mais pessoais; partilhas essas que podem ser tão simples quanto o nome dos filhos, ou muito mais fortes e emocionais.

Mostra interesse nesses momentos com algumas perguntas (atenção para não seres demasiado intrusiva) e partilha também algo teu que acredites que possa fazer sentido para gerar uma ligação.

Certifica-te também que reténs essa informação – não, o caderno não deve ser só planos e objetivos!

Anota estes pequenos detalhes para que, numa próxima oportunidade, possas mostrar que realmente ouviste o teu cliente, trazendo novamente essa informação ao de cima. 

São estas pequenas ações que fazem com que o teu cliente se sinta importante e acarinhado no contexto de consulta – e são o segredo do negócio Nutri, por isso atenção!

 

Sê paciente com o teu cliente.

Nutri, esta é uma regra de ouro: sê paciente com o teu cliente e evita ser radical.

Seja numa primeira consulta ou durante o acompanhamento, lembra-te que estás a alertar hábitos (muitas vezes, verdadeiramente enraizados) do teu cliente, o que significa que essa mudança será gradual. Como tal, as alterações que vais sugerir devem ser igualmente graduais.

Evita criar listas de alimentos proibidos, limitar drasticamente a alimentação do teu cliente ou fazê-lo sentir que deixa de ter liberdade nas suas escolhas alimentares. Envolve o teu cliente na criação do seu próprio plano e faz concessões que façam sentido para ambos.

Durante o progresso do cliente, também é importante encontrares o equilíbrio certo para conseguires motivar o teu cliente, sem que este se sinta pressionado. 

Esta compreensão e sensibilidade que vais demonstrar vão ser chave para que consigas criar um ambiente em consulta onde o teu cliente se sinta confortável e bem recebido. E quem é que não quer voltar aos sítios onde se sente bem?!

 

Escolhe educar o teu cliente ao invés de te impores.

Como referi acima, é muito importante que consigas envolver o teu cliente na criação do seu plano alimentar. Aí, podes escolher educá-lo.

O que é que isto significa? Existe um hábito na profissão que passa por simplesmente dizer aos clientes o que deve ser feito, ao invés de se explicar porque é que deve ser feito.

E porque é que isto faz a diferença? Porque está comprovado que nós, como seres humanos, temos mais tendência a fazer algo quando compreendemos o porquê de estarmos a fazê-lo. E isto pode ser aplicado tanto em coisas com mais peso, como a de levar um objetivo a cabo, como em algo tão simples quanto escolher um determinado alimento em vez de outro.

Além disso, conversares com o teu cliente sobre nutrição vai ajudar-te a seres vista como uma autoridade. 

Neste tipo de conversa, vais ser capaz de mostrar todo o teu conhecimento sobre o tema e fazer com que o teu cliente sinta que está em boas mãos. Fantástico, não te parece?!

 

Nutri, se aplicares todas estas dicas nas tuas interações com os clientes, prometo-te que vais arrasar! Vais conseguir passar confiança, profissionalismo e compressão ao teu cliente e fazê-lo querer voltar recorrentemente às tuas consultas.

Experimenta e conta-me nos comentários a diferença. 

 

A torcer pelo teu sucesso,

Joana Carvalho Costa

 

10 a 17 Novembro.
Inscreve-te AGORA